#Entrevista - Selène d'Aquitaine

sábado, 3 de março de 2012

Entrevista com a escritora da Trilogia Annástria, Selène d'Aquitaine.

Poderia se apresentar aos leitores do Blog?
Olá, meu nome é Selène d’Aquitaine, tenho 19 anos sou autora de livros de ficção fantástica e estudante de Letras na USP. Adoro ler, escrever, estudar, ir ao teatro, escutar musica alta e fazer caminhada. Sou tímida, gosto de ajudar os outros a estudar, e dar dicas de escrita.

Quando você descobriu esse seu interesse em escrever?
Gosto de inventar histórias desde criança. Comecei com rabiscos tortos que eu chamava de “histórias em quadrinhos”, fanfics, contos e crônicas. Redação, filosofia e literatura sempre foram minhas melhores matérias. Eu passava oras apenas imaginando histórias, desenhando...

Tem algum ritual/costume antes de começar a escrever?
Gosto de tomar uma xícara de café-com-leite antes, e preparo uma lista de musicas que estejam de acordo com o que quero escrever.

Tem quantos livros publicados? Fale um pouco sobre eles.  
Tenho quatro livros publicados, todos pela Ícone Editora.
Diário de Rabiscos: é o diário de uma jovem de visão crítica, passional e engraçada chamada Lola. Ela vê sua vida virar de cabeça para baixo depois que descobre ter uma doença muito séria e incurável. Um dos médicos afirma que a vida dela será bem penosa, mas Lola recusa-se a ficar deprimida e tenta de todas as formas manter-se no topo. Ela descobre-se competitiva nos estudos, e não permite que seu problema a impeça de seguir a vida, além disso Lola conta com a ajuda de poderes mágicos. A narrativa é escrita em primeira pessoa. Lola conversa com o leitor como se fossem amigos.

O Jardim das Rosas Negras: a história gira em torno de uma garota chamada Samantha, ela é meio fada, meio demônio. Há uma profecia que reza que ela trará destruição para seu reino, seu pai é um perigoso demônio que deseja destruir o mundo das fadas. Quando Samantha nasce ela é amaldiçoada, e torna-se incapaz de mentir, mesmo que sua vida dependa disso. Ela divide o corpo com uma personalidade maldosa chamada Era, que representa seu lado sombrio. As duas disputam o controle daquele corpo e o coração do jovem Thiago. Samantha e seus amigos precisam encontrar uma maneira de reverter a profecia e salvar o mundo das fadas. Paralelo a isso, tem o mistério sobre um rapaz chamado Jonathan.

Annástria e o Príncipe dos Deuses: esse livro é uma introdução ao universo de Annástria, uma dimensão elevada, mas que começa a entrar em crise após o casamente entre Strauss e Serenite. De acordo com uma profecia somente uma pessoa poderia impedir que a dimensão fosse dominada pelas Trevas, e essa pessoa é o filho de Strauss e Serenite, Darin. A deusa das trevas tem como alado Rorek, irmão de Strauss. A dupla sabe as asas de Darin representam sua alma e personalidade, sendo Rorek tenta cortá-las. As penas são espalhadas por diversos lugares e Darin precisa reuni-las – através de sete provas -para conseguir lutar contra Satine. Ele terá ajuda de um garota chamada Ímpar, que de uma forma estranha e misteriosa está ligada a ele. Esse é o único da série a ter sua narrativa na terceira pessoa. A idéia é que os protagonistas começam muito imaturos, mal sabem o peso de sua missão, ainda são ingênuos e inseguros, portanto não estão preparados para narrar ou dar voz à história. O narrador onisciente é muitas vezes um tanto frio e sóbrio.

Annástria e os Sete Escolhidos: Os personagens estão mais conscientes do peso de sua missão, e também começam a questionar sua capacidade. Ao contrário do que muitos acreditavam, a profecia é complicada e confuso. Há uma segunda parte que reza sobre a participação de sete annastrianos que serão encontrados e reunidos por uma garota chamada Stellnaja de passado obscuro e fala afiada. Ela tem gravada no pulso a imagem de uma cobra naja, animal que a simboliza. Na adolescência ela descobre ser capaz de transformar-se em cobra, habilidade considerada uma maldição. A missão corre sério risco de fracassar, a deusa das Trevas conquista cada vez mais aliados, e ainda há um detalhe: os deuses de Annástria não interferem nas escolhas e caminhos dos annastrianos, sendo assim não interferem... A deusa das Trevas, por outro lado, costuma “ajudar” seus subordinados. A partir do vol. II a narrativa passa ser na primeira pessoa e divide-se em quatro partes, cada uma narrada por um personagem diferente. Os personagem, ainda em crescimento, começam a dar voz a história e mostram seus pontos de vista, dúvidas e reflexões acerca dos acontecimentos. Cada um tem seu jeito de contar a história, de relatar sua experiência. A primeira parte é narrada pela Stellnaja, a segunda pela Ímpar, a terceira pelo príncipe Darin, e a quarta e última parte é narrada por William.

Qual a sensação e qual a melhor parte de escrever e ver seu livro publicado?
A sensação é surreal! A melhor parte de escrever é ser livre para criar um universo onde tudo é possível, você pode inventar um novo mundo, deuses, paisagens, planetas... Você pode criar personagens apaixonantes, psicóticos, sedutores, irônicos... enfim, você como autor entra dentro da mente dos seus personagens e pode moldar cada personalidade, trabalhar cada psicológico de modo que seus personagens sejam únicos; adoráveis e ao mesmo tempo misteriosos. Quando você seu livro impresso, publicado... nossa! O mundo ao seu redor por breves minutos e você pode tocar, sentir, folhar as páginas do seu livro. A sensação é maravilhosa, e ao mesmo tempo eletrizante, convidando-te a um desafio.

Como a capa dos livros da Trilogia Annástria foi escolhida?
Eu e meu editor queríamos um desenho feito a mão que fosse jovial e com cores fortes. Analisamos várias capas. Achamos interessante o desenho estilo manga; o ilustrador é muito bom.

De onde veio à inspiração para escrever a Trilogia Annástria?
Sempre quis criar um universo novo, uma nova dimensão, com seus próprios deuses, conflitos e relação com o mundo em que vivemos. Uma coleção de livros que ajudou-me a estruturar a universo de Annástria foi a trilogia Fronteiras do Universo, de Phillip Pullman. A deusa de Annástria, Memória, deve um pouco de inspiração vinda da Wicca.

Qual seu autor favorito?
Admiro muito a J.K Rowling. Ela ensinou muitos jovens a ter amor pela leitura, os personagens dela são muito marcantes. Também sou fã de CS Lewis, aprecio muito a linguagem de seus livros, a logica no desenvolvimento das histórias e a personalidade de seus personagens. Phillip Pullman também é ótimo, seus livros tem uma linguagem elaborada, detalhista, porém muito clara e acessível. O que me atrai muito em outros autores é modo como eles entrelaçam os fatos narrados, a escolha de palavras e estrutura linguística.

Existe algum projeto de livro novo em mente?
Com certeza! Tenho o que eu chamo de “esqueleto”, ou em outras palavras, uma base. Por enquanto tenho três livros pré-estruturados.

No mundo da literatura, qual foi sua maior conquista?
Conseguir publicar meu primeiro livro com quinze anos foi ótimo, porém algo ainda mais gratificante é escutar dos seus leitores que eu os inspiro a escrever. Eu ainda tenho muito o que aprender, tem muito o que estudar e melhorar. Sou muito nova, ainda tenho um longo caminho evolutivo pela frente, sendo assim ainda tenho muito a conquistar e a superar.

Você acha que as editoras dão o devido espaço para os autores brasileiros?
Nem tanto, mas até agora está melhor do que quando eu comecei. O mercado editorial é muito complicado, não é fácil conseguir uma editora. Muitos iniciantes sentem dificuldades. Eu senti bastante. O mundo editorial é exigente, desafiador e exige muita persistência. Apesar de ser trabalho, vale a pena o esforço. O começo de algo novo é um desafio, a vida é feita disso.

Onde seu livro pode ser comprado?
Meu livro pode ser comprado tanto pela internet quando em livrarias como Saraiva, Siciliano e Cultura, ou direto com a editora, através do site.

O que você acha do trabalho dos blogs literários?
Acho que é um trabalho maravilhoso. Esses blogs ajudam a divulgar a literatura, dão dicas de leitura e são de muita importância para os novos autores. Pessoas que divulgam a leitura fazem um trabalho lindo, facilitam o encontro dos leitores com os autores.

Para finalizar: gostaria de deixar algum recado para os leitores do blog?
Primeiramente quero agradecer a oportunidade de ter o meu trabalho divulgado no Just Livros! Espero que os leitores do blog gostem do meu trabalho, e se alguém quiser conversar comigo, estou a disposição! Aspirantes a escritores, persistam, não tenham medo de lutar pelo seu sonho. Acredite no seu potencial e vá em frente, abrace o desafio! 
Agradeço a Selène pela entrevista e parceria com o blog, em breve vou postar aqui no blog a resenha do Vol. II da trilogia Annástria.

2 comentários:

  1. Ela parece ser super simpática e acho que realmente é maravilho escutar músicas que tem haver com a história que ela pretende começar e deve ser surreal ver um livro seu lá a venda.
    Fiquei muito interessada pelos livros "Diário de Rabiscos e O Jardim das Rosas Negras"

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Nossa, impressionante ela já ter escrito tantos livros com a idade que tem. Eu comecei o meu aos quinze anos mas enrolei oito anos para terminar o pobrezinho. E ainda não acho que esteja perfeito!

    Parabéns a autora! Também adoro escutar músicas para me inspirar quando escrevo.

    ResponderExcluir

Just Livros Todos os direitos reservados. Criado por: Amanda Nello.Tecnologia do Blogger. imagem-logo