#Entrevista - Nuno Camarneiro

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Olá Pessoal, tudo bem? Mais uma entrevista no blog, desse vez com Nuno Camarneiro Autor do livro No Meu Peito Não Cabem Pássaros (Resenha) que faz parte da Coleção Novíssimos que foi lançada pela Editora Leya e que reúne cinco obras de autores contemporâneos da nova literatura portuguesa. Espero que gostem!



Poderia se apresentar e falar um pouco sobre o seu livro para os leitores do Blog?
Sou o Nuno Camarneiro, português, nascido na Figueira da Foz (uma pequena cidade de praia), cientista, professor e autor de “No Meu Peito Não Cabem Pássaros”, o meu primeiro romance.
O livro é uma fantasia em torno da vida de três personagens: Fernando Pessoa, Jorge Luís Borges, e Karl Rossman, ele próprio personagem de Kafka. No meu livro há um cometa ameaçador, muito medo do fim do mundo e três homens que não sabem viver nem beijar uma mulher.

Como iniciou a sua carreira com a Literatura?
Lendo, lendo muito, como costuma acontecer a tantos autores. Depois a vontade de passar para o outro lado, os primeiros contos e poemas e o mal estava feito, era impossível voltar atrás.

Como se sentiu quando soube que seu livro seria lançado no Brasil fazendo parte da Coleção Novíssimos?
Senti uma enorme satisfação, claro. Por me chamarem novíssimo, por poder conhecer o Brasil e por saber que iria ser lido noutro continente, com outros olhos e noutro contexto cultural.

Como surgiu a inspiração para escrever o livro e criar seus personagens?
Os três autores que figuram no meu livro foram responsáveis por muitas das minhas epifanias literárias, eu aproveitei-os e perguntei-lhes como se faz um livro. Os três tiveram a gentileza de comparecer ao meu romance.

Qual a sua expectativa com o lançamento do seu livro aqui no Brasil?
Mais do que expectativa sinto curiosidade, quero ver como o meu livro será lido no Brasil, que reacções terei e o que vou aprender com os leitores brasileiros.

Qual seu autor favorito?
O meu autor favorito é Kafka, e Pessoa, e Borges, e Italo Calvino, e Cortázar, e o Manoel de Barros, e Carlos de Oliveira, e...

Você teve influência de algum autor, professor, parente, amigo para começar a escrever?
Só dos que li.

No mundo da literatura, qual foi sua maior conquista até hoje?
Escrever um romance é uma grande conquista pessoal. Conquistei-me a mim e os despojos da batalha resultaram neste livro.

Se você tivesse que definir seu livro em uma palavra, qual seria?
Desacerto

Quais seus planos para o futuro? Algum projeto novo em mente?
Se tudo correr bem terei um novo romance a sair no início do próximo ano.

Qual sua dica para quem quer seguir a carreira de escritor?
Que não aceitem dicas, e escrevam.

Agora algumas perguntinhas rápidas:
Um livro: “O Livro do Desassossego”, de Bernardino Soares.
Um autor: Italo Calvino
Uma música: Samba do Grande Amor, do Chico Buarque (nota-se muito que estou a namorar os leitores brasileiros?)
Um filme: Amarcord, Fellini
Uma frase: Um verso do Manoel: “Para encontrar o azul eu uso pássaros”
Um trecho do seu livro: “Deus, a morte e o diabo não comem à mesma mesa.”

Para finalizar: gostaria de deixar algum recado para os leitores do blog?
Espero que gostem do meu livro e dos outros lançados na colecção “Novíssimos”.

Links úteis: 

Um comentário:

  1. adorei o que ele falou sobre os leitores brasileiros!


    bj bj,
    obga pela visita

    ResponderExcluir

Just Livros Todos os direitos reservados. Criado por: Amanda Nello.Tecnologia do Blogger. imagem-logo