#Entrevista - Rui Madureira

sexta-feira, 11 de julho de 2014




Olá Pessoal, tudo bem? Hoje trago para vocês uma entrevista com o autor Rui Madureira. Espero que gostem!   





1. Poderia se apresentar para os leitores do Blog?
Olá, chamo-me Rui Madureira e sou autor de dois livros do género Fantástico, intitulados “Abaddon” e “Depuração”. O primeiro é um épico de fantasia sobre o apocalipse bíblico e o segundo é uma clássica história de fantasmas. Sou formado em Psicologia, mas as minhas grandes paixões sempre foram o cinema e a literatura. Sempre quis encontrar uma forma de partilhar as minhas histórias com o mundo inteiro, de modo que a literatura foi apenas o passo lógico a dar para atingir esse objetivo. Escrevo também críticas cinematográficas para o “Portal Cinema” e textos de opinião para o jornal “Maia Hoje”. Em 2013 fui membro do júri da Secção Oficial de Cinema Fantástico do Fantasporto, um dos festivais de cinema mais conceituados em todo o mundo. Ultimamente tenho-me também dedicado ao teatro, pelo que posso dizer que todas as formas de arte me atraem!

2. Quando surgiu a ideia de escrever Depuração?
Sempre tive um certo fascínio pelo género do Terror, de modo que sempre quis escrever uma clássica história de fantasmas numa mansão assombrada. Esse tipo de histórias sempre me atraiu. Portanto, posso dizer que, de certa forma, o “Depuração” sempre esteve na minha cabeça, desde tenra idade. Ele começou por ser um argumento cinematográfico. Só mais tarde é que o adaptei para um formato literário. Espero que esta história remeta o leitor para aquela sensação de medo que o fazia arrepiar quando ouvia relatos de aparições fantasmagóricas enquanto criança, rodeado por amigos num quarto às escuras…


3. Quais são seus autores favoritos?
Tenho de referir essencialmente autores que se especializaram no género Fantástico. Nomes como J.R.R. Tolkien, J.K. Rowling ou William Peter Blatty formataram o meu gosto pelo sobrenatural e pela magia da fantasia. Mas posso também apontar José Saramago como um autor que aprecio bastante, sobretudo pela irreverência e frontalidade das suas histórias. E também Dan Brown, pelas aventuras sempre interessantes de Robert Langdon.

4. Quando você descobriu essa sua veia de escritor e de onde veio a sua inspiração?
A minha grande fonte de inspiração é o cinema. Talvez mais até do que a literatura. Foi com o cinema que aprendi a contar histórias e a gostar de analisar histórias. Os meus livros são muito visuais porque têm uma estrutura muito cinematográfica. Ao escrever um livro, tento sempre visualizar cada cena como se o protagonista estivesse a ser perseguido por uma câmara. A intenção é fazer com que o leitor se sinta como se estivesse a ver um filme. Por isso é que todas as minhas obras começaram por ser argumentos cinematográficos.
Só depois é que me lembrei de tentar transformá-los em livro e assim descobri a minha veia de escritor. Enquanto estou a arquitetar o esqueleto da obra, as minhas grandes referências são sempre referências cinematográficas. E julgo que a combinação entre o cinema e a literatura funciona muito bem, sendo uma mais-valia para mim enquanto contador de histórias.

5. Quais são as mensagens que seu livro transmite ao leitor?
O “Depuração” é um drama familiar com assombrações à mistura. Tendo como referência filmes como “Poltergeist” ou “Atividade Paranormal”, tentei construir uma história em que o sobrenatural fosse encarado de uma forma muito séria e com traços de realismo. Quis abordar o paranormal de um ponto de vista científico, não apenas porque essa abordagem me fascina mas também porque creio que tal ponto de vista traz um agradável toque de realismo a uma história repleta de eventos sobrenaturais. Para além disso, quis também refletir sobre se aquilo que atualmente damos por garantido corresponde de facto à verdade. O ser humano chegou a um ponto de conhecimento de tal forma evoluído que cai no erro de achar que já tudo sabe e que nada mais há a descobrir. Mas a nossa própria História ensina-nos a ver que o nosso conhecimento é limitado e que aquilo que hoje corresponde à verdade, amanhã poderá já não corresponder. Seria bom que mantivéssemos sempre um espírito aberto e que não tombássemos na arrogância de acharmos que somos detentores de todo o conhecimento. Estas serão, porventura, as mensagens mais relevantes deste livro.

6. Existe algum projeto de livro novo em mente?
Sim, estou de momento a preparar uma nova obra. Assim como o “Depuração” nada tem a ver com o “Abaddon”, esse novo livro também nada terá a ver com o “Depuração”. Trata-se de um livro que se deixa envolver pela mitologia grega em toda a sua grandiosidade (e complexidade), decorrendo na Grécia Antiga e tendo alguns heróis da mitologia grega e os próprios deuses do Olimpo como protagonistas. Ainda estou a construir o esqueleto narrativo, pelo que estou numa fase muito precoce do livro. Mas, por enquanto, está a tomar forma e estou a ficar satisfeito com o esboço inicial.

7. Agora algumas perguntinhas rápidas:
Um livro: "O Senhor dos Anéis", de J.R.R. Tolkien.
Um autor: José Saramago, que aprendi a admirar enquanto escritor e enquanto pessoa.
Uma música: Em vez de apontar uma música, vou apontar a banda-sonora da trilogia "O Senhor dos Anéis", de Peter Jackson, composta pelo compositor Howard Shore. Oiço essencialmente bandas-sonoras e essa em particular é de uma beleza suprema.
Um filme: "Titanic", de James Cameron. Sim, pode ser um pouco lamechas em alguns momentos, mas foi o filme que me despertou para o cinema e ainda hoje continua a ser um colosso cinematográfico.
Uma frase: “O sonho comanda a vida”.
Um sonho: Ver um dia os meus livros adaptados para o cinema. Se os penso enquanto filmes, é natural que deseje vê-los projetados na tela de cinema.

8. Para finalizar: gostaria de deixar algum recado para os leitores do blog?
Antes de mais, obrigado pelo entusiasmo com que encaram a literatura e o mundo dos livros. É por vocês, os leitores, que qualquer autor escreve as suas histórias e é para vos fazer viajar um pouco por mundos alternativos que escrevo as minhas obras. Se tiverem oportunidade de ler os meus livros, espero que gostem deles e que apreciem a descida aos infernos que julgo que eles proporcionam… Um abraço a todos! 

Links:

Confira o vídeo que fala sobre o livro Depuração e sobre o nascimento da editora Coolbooks:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Just Livros Todos os direitos reservados. Criado por: Amanda Nello.Tecnologia do Blogger. imagem-logo