Resenha - Seis Coisas Impossíveis (Fiona Wood)

sábado, 2 de abril de 2016

Capa do Livro Seis Coisas Impossíveis
Ficha Técnica:
Resenha do livro: Seis Coisas Impossíveis
Autora: Fiona Wood
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581633251
Páginas: 272


Minha Opinião:
Dan Cereill é um adolescente de 14 anos que viu de uma hora para outra sua vida virar um caos: sua familia foi a falência, o banco colocou sua casa e todos seus bens a venda, seu pai assumiu que é gay e se separou de sua mãe, por fim ele teve que se mudar para uma casa tombada pelo patrimônio histórico que cheira a xixi de cachorro e que não pode ser reformada.
E com tantas mudanças novos problemas surgem, agora ele tem que dar um jeito de animar a mãe que esta supertriste, ignorar a falta que sente do pai (com quem não está falando), arrumar um emprego, tentar causar uma boa impressão na nova escola e lidar com a paixão impossível que sente pela sua vizinha perfeita Estelle. Para isso ele faz uma lista de seis coisas impossíveis de fazer:

1 - Beijar a garota.
2 - Arrumar um emprego.
3 - Dar uma animada na mãe.
4 - Tentar não ser um nerd completo.
5 - Falar com o pai quando ele liga.
6 - Descobrir como ser bom e não sair abandonando os outros por ai...

E para tornar sua aproximação de Estelle ainda mais impossível, ele sabe TUDO sobre ela, mas descobriu tais informações de uma forma peculiar e errada.

"O castigo mais superficial para um curioso é descobrir algo que ele não quer saber. O verdadeiro castigo é ter de conviver com essa culpa. Estou levando os dois na cabeça."

A primeira coisa que pensei sobre esse livro é que seria mais um clichê adolescente, mas a autora já começou inovando e colocando um protagonista masculino, geralmente esses livros que mostram um romance adolescente "impossível" tem uma garota como protagonista. Além disso, a história parecia previsível afinal a lista de seis coisas impossíveis está no verso do livro e já se imagina que o protagonista iria tentar realiza-las, mas me enganei positivamente e a história tem mais coisas a oferecer.
Falando em protagonista, Dan é um personagem cativante e me arrisco a dizer que se fosse outro protagonista talvez eu não tivesse gostado tanto do livro, desde o inicio da história sua mente é um turbilhão de sentimentos e mesmo confuso ele faz o possível para se adaptar a essa nova realidade em vez de ficar apenas se lamentando. 
Como a narrativa é em primeira pessoa o leitor acaba mergulhando nesse misto de sentimentos pelo qual Dan está passando e pode acompanhar como tudo acaba contribuindo para que ele amadureça, além de torcer para as coisas melhorarem e darem certo.

"Não posso depender de ninguém, não tem ninguém para resolver os problemas, ninguém para pagar a conta, ninguém para passar a bola. Estou sozinho aqui, sem dinheiro, sem soluções..."

Eu diria que as melhores cenas do livro são quando Dan está conversando com seu cachorro Howard e questionando sua opinião sobre o que está acontecendo e ele reage como se estivesse entendendo tudo.
A história proporciona boas risadas, os personagens são bem construídos, tem um ritmo acelerado e quando você perceber já vai estar no final. Com uma narrativa leve e descontraída a autora consegue abordar assuntos comuns na vida dos jovens como: problemas familiares e financeiros, assumir responsabilidades, bullying, amor e sexualidade. Queria ressaltar que eu gostei da forma como a autora abordou o homossexualismo, Dan não está chateado pela sexualidade do pai mas sim por ele te-lo abandonado sem dar explicações, tanto que em uma cena ele se irrita pelos colegas de sala usarem termos como gay, bicha ou menininha como forma de ofensa.
Ao concluir a leitura apenas duas coisas me incomodaram: a primeira é que apesar de citar em diversos trechos da história que Dan é um completo nerd, em nenhum momento vi sequer um vestígio que indicasse isso então para quem achava "impossível não ser um nerd completo" ele fez isso com perfeição; a segunda coisa é que os problemas de Dan com o pai não foram explorados adequadamente, praticamente foram esquecidos em segundo plano e só serviu para "fazer volume" na lista de problemas pela qual Dan estava passando.
A capa do livro transmite uma imagem juvenil, a diagramação está bem feita, revisão está ok (achei pouquíssimos erros), a fonte tem um bom tamanho (não gosto de letras minúsculas) e o inicio de cada capítulo tem algumas ilustrações fazendo referência ao estilo da capa.

Capítulo livro Seis Coisas Impossíveis
Clique na imagem para ampliar.
Seis Coisas Impossíveis é uma leitura agradável, com uma trama simples, ideal para ler em poucos dias ou para quando estiver passando por uma ressaca literária. Recomendo!


Classificação:


Acrescente Seis Coisas Impossíveis na sua lista do Skoob

5 comentários:

  1. Achei bastante interessante, parece ser um leitura leve, do tipo pra passar o tempo mesmo, sem ficar sofrendo com o livro! vou anotar a dica, achei a capa simples, mas muito fofa!

    ResponderExcluir
  2. Já li tantas resenhas fofas desse livro... As vezes dá uma vontade de ler! hahaha
    Não tenho, mas tenho super curiosidade de pegar qualquer dia pra ler. Gosto SUPER quando tem protagonistas masculinos.
    Adorei teu blog!
    Beijos

    Danni
    Garotas e Livros

    ResponderExcluir
  3. Olá Amanda,

    Já li alguma resenhas positivas desse livro e todas foram positivas, quem sabe eu leia futuramente.....bjs.


    http://www.devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu tinha começado a ler este livro, mas não terminei, achei um pouco chato, mas depois de ler a sua resenha eu acho que vou dar uma segunda chance ao livro...

    ResponderExcluir
  5. Indico a todos aqueles que gostam de livros leves e divertidos, mas que tratem de temas importantes e atuais de forma real.
    Boa leitura! *-*

    ResponderExcluir

Just Livros Todos os direitos reservados. Criado por: Amanda Nello.Tecnologia do Blogger. imagem-logo